quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Andanças por Montréal e Oficinas de Informação do MICC

Salut galera!!!


Putz, esses dias eu nem coloquei novidades por aqui, mas agora vai!


Segunda-feira eu andei pela cidade mais uma vez e fui atrás de vários cursos de inglês e de francês. Uma coisa que tenho aprendido aqui em 1 semana é que o ritmo das coisas aqui segue um ritmo menos corrido que o de Recife. Isso é bom por um lado e ruim por outro. 


Por quê eu digo isso? Bem, tudo tem prazos para inscrição e também períodos certos para começar. Esse período de final de ano é meio que em ritmo de parada, pois existem 15 dias de final de ano parados por causa das festas, então geralmente os cursos começam em janeiro e fevereiro. Por um lado eu gostaria de resolver logo isso, mas por outro é bom para poder se programar.


Assim, existem inscrições que começam agora em novembro, para poder avaliar e em janeiro começar a estudar.


Bem, depois de andar bastante pela cidade e tirar um bocado de dúvidas, passei no CITIM - Clef pour l'Intégration au Travail des IMmigrants para conhecer os serviços e aproveitei para pegar um lista de locais que ofereciam cursos de inglês.


Cheguei em casa cansadão e caí na cama! No outro dia, passei a manhã pesquisando informações de cursos na internet e arrumando as coisas, pois iria sair do apartamento em Hochelaga-Maisonneuve para o apartamento em Westmount. Chamei os serviços de Celso, um brasileiro que presta vários serviços, dentre eles o de transportes e mudanças e marquei entre  12 e 12:30h lá.


Celso mandou um parceiro para me buscar e o cara foi bem simpático, me ajudando bastante e falando das experiências dele aqui, pois ele já estava há 10 anos.


Quando cheguei no apartamento, conheci a antiga hóspede italiana que estava saindo e conheci também a irmã de Daniel, todos bem simpáticos. Daniel tinha feito um bacalhau e me chamou para comer junto com ele e a irmã. Comemos, conversamos e depois eu saí para encontrar com Tiago e Ana, que iriam tirar os documentos deles.


Encontrei Tiago e Ana na estação Place des Arts e fomos tirar o NAS deles e o Assurence Maladie. Quando estávamos indo para o MICC, aconteceu uma coisa engraçada. Estávamos na esquina oposta do prédio e faltavam 5 minutos para fechar. Quando íamos cruzar a rua, duas meninas vieram perguntar para nós onde era a rua Sainte-Catherine Ouest. Bem, para ajudar, peguei o celular e procurei pelo GPS. Enquanto isso, Tiago perguntou de onde elas eram, se eram canadeneses. Elas disseram que eram sim de lá. Demorou um pouco para me localizar, mas me achei no mapa e indiquei para elas. Tiago soltou logo uma: só com a gente mesmo! 3 brasileiros indicando para 2 canadenses onde ficava uma rua em Montréal! srrssrrsss


Claro que, quando chegamos no escritório do MICC estava fechado, mas mostrei para eles onde era. Saímos de lá e fomos para o Complexo Desjardins   para mostrar onde eu tinha comprado o celular no quiosque da FIDO. Acabei encontrando o mesmo vendedor e ele ficou feliz em ver que eu tinha trazido 2 clientes. Como Ana é melhor no inglês e o vendedor era melhor no francês, eu ficava meio que traduzindo algumas coisas. Tiago e Ana ganharam um pequeno "rabais" (desconto) na compra de 2 aparelhos e o vendedor pediu para que eu adicionasse ele no Facebook que ele iria oferecer um jantar para mim para agradecer. Eu me surprendi, mas gostei! Olha aí a rede de contatos e amigos começando aqui no Québec! rsrsrssrs 


Na volta do metrô, vimos uma exposição no Place des Arts muito legal que eu gravei no vídeo:





Quando cheguei no apartamento, Daniel mostrou as coisas no apartamento e, como eu tinha roupas para lavar, ensinou como utilizar a lavadora e secadora no subsolo (descobri através dele que as roupas em algodão encolhem mesmo  quando usamos a secadora! rrssrsrss). Dormi tardão nesse dia, pois teve que esperar o processo todo terminar.


Ontem Daniel mostrou onde comprar coisas no bairro:  supermercados mais baratos, loja de bebidas (aqui vendem algumas bebidas em supermercados e lojas de conviniência, mas você encontra todas as bebidas em lojas controladas pelo governo chamadas SAQ), boliches, cinemas e lojas de utilidades. Fiz uma pequena feira para mim, preparei um almoço, pesquisei algumas coisas na net e depois fui para o primeiro dia nas Oficinas do MICC.


As oficinas para mim ficaram no horário das 17h às 20h (Quarta, Quinta e Sexta), das 9h às 12h e 13h às 16h (sábado) e 17h às 20h (Segunda, Terça e Quarta). São 8 sessões ao total, cada uma com 3 horas de duração,


O primeiro dia foi muito bom. A palestrante é francesa, imigrante aqui há 18 anos e super engraçada e simpática. Temos mexicanos, chineses, turcos, romenos, marroquinos, franceses, enfim, várias nacionalidades.  Esse primeiro dia ela falou sobre a história do Québéc e um pouco sobre seus valores. Ainda melhor que as informações é a troca de informações, as experiências e a visão da palestrante como imigrante experiente e também conhecer as experiências dos outros imigrantes. 


Hoje, fui juntamente com Ignácio e Liliana ao Centro de Ciências em Vieux-Port para assistir uma sessão gratuita de um filme 3D sobre Dinossauros Voadores. Primeiro eu entrei errado numa sessão sobre Tornados 3D que era paga mas que deixaram eu entrar. Daí Liliana e Ignácio chegaram e eu saí para ficar com eles. O filme foi muito bom, o cinema é enorme e a qualidade é espetacular. Quando terminamos, precisamos preencher uma avaliação sobre o filme e pronto.


Quando saímos, passamos pela Basílica de Notre-Dame e quando paramos lá, vimos uma entrada subterrânea que estava fechada ao público. Quando o responsável nos informou isso e para que servia, uma senhora chegou perto de nós e perguntou também. Ele explicou e depois ela perguntou se éramos turistas e de onde viemos. Dissemos que éramos imigrantes e que viemos do Brasil. Ela se ofereceu para nos mostrar algumas coisas. Daí saímos numa excursão relâmpago gratuita (ela era bem rápida e falava bastante rsrsrsrsss), primeiro pelo primeiro banco de montréal, depois por uma parte da RESO (Rede Subterrânea), andamos até a Place des Arts, ela nos mostrou um andar com exposições de Arte Moderna (quando saímos de lá, pegamos uma saída diferente onde acabamos cruzando a cozinha de uma lanchonete do prédio rsrsrsss) e depois uma exposição sobre o Festival de Jazz de Montréal! Muita boa a excursão!


Agradecemos bastante, ela nos deixou no metrô Place des Arts e eu me despedi de Liliana e Ignácio, pois eu tinha meu segundo dia da Oficina do MICC. Este segundo dia foi também muito interessante! Ela falou sobre a cultura da sociedade Québécois, seus comportamentos dentro e fora do ambiente de trabalho, principalmente dentro que é onde iremos enfrentar nosso maior desafio. Bem diferente e interessante para nós que estamos chegando.


Esqueci esses dias de andar com a máquina, mas vou voltar a andar com ela e fazer minhas excursões pela cidade para poder mostrar um pouco neste final de Outuno. Hoje a temperatura caiu um pouco mais e chegou a nevar um pouco (eu nem vi, pois estava na Oficina do MICC), mas a temperatura era de 1º quando eu saí, e já dava para sair uma fumacinha da boca quando eu falava rsrsrsss


O tempo só deve ficar melhor no sábado, quando aquece um pouco voltando a 7º, 8º C. 


Bem pessoal, vou nessa!


Abração para todos e Au revoir!!!!





10 comentários:

  1. Grande Luciano!!!

    Sempre estimulante saber das andanças dos recém chegados... Ótimo post!Não deixe de postar a neve caindo ai...
    Abraço
    Priscila

    ResponderExcluir
  2. Oi Lu, te escrevi um email no seu endereço de email indicado aí no seu blog, ta! Se puder dar uma lida e me responde! Valeu beijos Simone

    ResponderExcluir
  3. Oi Luciano, blz?
    Os cursos de inglês e francês q vc tem procurado são gratuitos? são para imigrantes?
    Mto interessante seus posts... já da pra ter uma idéia de como será qnd eu chegar por aí! q meda! rs

    bjim
    Helen

    ResponderExcluir
  4. Valeu Priscila! Pode deixar que vou postar de um tudo! rssrsr

    Abração!

    ResponderExcluir
  5. Pode deixaR Simone! Vou dar uma olhada lá e te respondo!

    Abração!

    ResponderExcluir
  6. Oi Helen!

    Esses cursos que tenho procurado são pagos, mas com valores bem abaixo dos cursos voltados para estrangeiros, pois temos o benefício de sermos residente permanente.

    Para você ter uma idéia, achei um curso de inglês na Comissão Escolar onde pagamos $ 120 por 20h/semana (manhã) ou 16h/semana (noite), com livros inclusos para todo o período do curso. Eu vou pegar mais detalhes sobre isso, quando fizer a inscrição, mas as coisas são mais ou menos nesse sentido.

    Tem algumas coisas gratuitas, como no caso dos Mormons (2 a 4x por semana) ou numa escola de formação de professores, onde você paga um "caution" de $60 e recebe de volta no final do curso para ter aulas com professores ainda não formados. Tem outros locais também que indicam.

    No caso do francês, o do governo só tem em fevereiro, e como não quero esperar esse tempo todo, estou correndo atrás aqui, mas só estou achando pago. Assim que conseguir algo, posto aqui.

    Abração!

    ResponderExcluir
  7. Que bom que está dando tudo certo, que continue assim!!!Beijos Irmão!!!!!

    ResponderExcluir
  8. Oi Luciano,

    Li a respeito dos cursos de francês oferecidos pelo governo serem muito básicos, é verdade?
    Vc já conseguiu o reembolso do curso q vc fez na AF?

    Au revoir!
    Helen

    ResponderExcluir
  9. Oi Helen!

    Olha, eu ainda não sei sobre os cursos do governo. Meu nivelamento está marcado para o dia 29/11, e eu só começo em fevereiro, então não sei ainda.

    Acho que depende do nível que a gente está e da instituição. Já ouvi dizer que na Uqam é o melhor local para aprender.

    Quanto ao reembolso, eu esqueci de pegar o comprovante de conclusão e de pagamento, daí pedi à secretária de lá. Ela disse que esta semana sai, daí minha familia vai me enviar via postal para eu poder dar entrada.

    Um pessoal de um blog que eu acompanho (Bordo Congelado) conseguiu em 2 semanas o reembolso. Vamos ver em quanto tempo sai o meu rsrsrssr.

    Au revoir!

    ResponderExcluir